Artigos › 12/06/2020

O que nos ensinam os santos “juninos”

Por Vinício de Andrade, Diácono*

Neste mês de junho, a Igreja celebra a memória de três santos que deram a vida pelo Evangelho de Jesus Cristo. Precisamos seguir o exemplo de Santo Antônio, São João e São Pedro, o nosso padroeiro.

Diácono Vinício de Andrade

Santo Antônio
Santo Antônio tinha enorme compaixão pelos pobres e sentia, como frade franciscano, a fome dos pobres. Certa vez, no convento onde ele vivia, distribuiu todos os pães para os pobres. Quando o frade padeiro foi buscá-los para a refeição, levou um grande susto, pois não havia nenhum pão no cesto.
Os pães distribuídos no dia de Santo Antônio também nos ensinam a importância da partilha. Se o amor de Cristo continuar tocando o nosso coração, como tocou o de Santo Antônio, aprenderemos que o pão não pode ser só meu, mas nosso; só assim haverá pão pra todos, e isso é vida.

São João Batista,
João significa “Deus dá a Graça”, “agraciado por Deus”. Ele foi o precursor de Jesus. João se alegrou com a chegada do Messias, ainda no ventre de sua mãe, Isabel, quando esta recebeu a visita de Maria em sua casa (Lc 1,39-43). Ele foi o único profeta a anunciar a chegada do Messias e a mostrá-lo no meio do povo. No dia 24 de junho celebramos seu nascimento, vida. João Batista é o único dos Santos que tem o dia do nascimento e o dia da morte celebrados, pois os demais santos têm apenas o dia da morte rememorado.


São Pedro

Pedro foi o primeiro a ser chamado por Jesus, com o seu irmão André (Lc 6,14). Jesus o convidou para deixar o barco na praia e ir caminhar com Ele, pois o faria pescador de homens.
Pedro prontamente deixou tudo e passou a caminhar com Jesus. Foi o primeiro a professar a fé no Cristo, quando disse: Eu sei que tu és o Messias, o filho do Deus vivo (Mt 16,16). Sobre esse testemunho de fé Jesus edificou sua Igreja. Pedro foi morto e crucificado de cabeça para baixo.
Cada um dos três santos, em seu tempo e com as suas dificuldades, nos ensina a valorizar a vida.

Deus nos convida à Vida

A moral cristã enfatiza, em nossos dias, o Deus que nos convida à Vida. Ele, que é sua fonte. Um grande sim de Deus à Vida atravessa toda a Bíblia. É a experiência mais bela do “ povo escolhido”, que se sente agraciado pela Aliança que Deus estabelece com ele. Ter consciência disso nos faz pessoas em prontidão, sempre a caminho diante da promessa do bom Deus, deixando-nos guiar por Ele. Escolhidos por Deus, dele somos testemunhas, cabendo ser responsáveis e colaboradores para que a Vida e não a morte possa crescer e desenvolver-se sobre a face da terra. “Escolhe a vida para que vivas com tua descendência… de forma estável sobre a terra” (Dt 30,19).
Neste tempo de pandemia, em que toda a humanidade está vivendo, nos resta sim abraçar a Palavra de Deus e valorizar cada dia a nossa vida.

Deus os abençoe!
E viva São Pedro, nosso padroeiro!“
___________________________________
*Vinício de Andrade é diácono permanente desde 2005. Ele trabalha na Paróquia São Pedro Apóstolo desde maio de 2018.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.